segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Pink Balloon



Eu vivo em uma realidade paralela. Aonde todos os dias são tardes de inverno correndo por uma praça com um balão rosa nas mãos. Tem dia que escurece, afinal a vida não é tão rosa quanto o meu balão. Às vezes eu sou fria, incosequente e cometo enganos. Mas eu costumo me perdoar por isso. Eu rio de piada sem graça, eu rio porque um amigo zoôu meu cabelo, ou minha maquiagem, ou minha unha, ou me zoôu por inteira. Às vezes eu sou mesmo uma piada, mas deixo que ele ria junto comigo e sempre acaba bem. Chato mesmo é quando tentam rir de você pelas costas. Dá vontade de estourar o balão rosa, correr pra casa e chorar. Mas a que isso me levaria? Prefiro construir outra praça, respirar outros ares e continuar firme com meu balãozinho rosa. Tem gente que não sabe viver, e só por isso eu tenho que desaprender também? Olha, essa é minha praça onde todos os dias são tardes de inverno e pouquíssimas exceções, com pessoas bem vestidas comendo pipoca, tomando café e crianças correndo entre pombos, outras pessoas e balões cor de rosa... quer ficar por aqui? Eu posso dividir meu balão com você, ou comprar outro com uma cor que te agrade mais. Só trazer o cachecol...

2 comentários:

Maary S. disse...

Finalmente consegui comentar! oishaiosha'
Adorei o texto, bem acho que vou querer balões rosas também...
xoxo

Juliana Poiares disse...

pois é, esse blog tava de gracinha ¬¬ HAUSHAUSA Obrigada Mary e vou providenciar os balões...