domingo, 24 de janeiro de 2010

Realidade ordinária


Aí, eu sou jovem. Mas a minha geração me mata de tédio. Tão previsíveis e tão necessitados de atenção. Tão sem Deus...
-
Mas vamos por partes. Primeiro os meninos, bom... hoje em dia eles não querem mais ser jogadores de futebol ou astros do rock. Eles querem ser colírios. Querem ter um twitter bombado e várias meninas oferecendo os 4 membros e um pouco mais para ter a atenção deles. Isso não teria problema se esses meninos lindos não se tornassem completos idiotas após receber o título de Colírio. Homem já tem uma pré-disposição genética pra não valer nada, e parece que esse rótulo deixa eles mais suscetíveis ainda a isso! Vocês não devem tá entendendo nada né? Afinal tem um banner ali do lado fazendo propaganda de dois amigos meus que querem se tornar colírios, e eu apoio mesmo. Confio na fibra deles e nas exceções, mas aceitarei críticas tranquilamente caso eles não sejam uma delas. Falo o que vejo nesse twitter da vida.

E as meninas. É muito difícil falar delas porque, sou uma delas. E é triste admitir que a gente anda cada dia mais bipolar, cada dia mais entregue a sorte. Tem muita menina que já tocou o foda-se e simplesmente não está mais aí pra nada. Meninas, que como eu, cada dia querem uma coisa diferente. Um dia, a gente acorda afim de colocar uma blusa rosa-choque, um cárdigã rosa-chá e fingir que a vida é linda, ser doce com as pessoas, ser discreta, tímida. Outros a gente só quer pintar o cabelo de loiro bem platinado, passar um baton vermelho de 1 real na boca e ir no bar da esquina com dois amigos rockeiros tomar cerveja no copo de plástico e comemorar a decadência do glamour hoje em dia. E tem dia... que nem isso! Que a gente só quer ficar em casa e fingir que não se importa com a vida das 6 bilhões de pessoas lá fora. E no dia seguinte, a gente só quer se matar pela nossa frieza do dia anterior. Não sei, mas as meninas hoje em dia são contraditórias. Estão tão perdidas em meio a um mundo de infinitas possobilidades que simplesmente não sabem o que fazer mais.


As bandas? Bom, se resumiram a garotos horrendos que pintam e alizam o cabelo. Colocam um piercing no canto da boca, desafinam no microfone com voz de dor, e os photoshoots da banda ou eles estão fazendo cara de câncer no pâncreas ou de retardados. Os rostos são todos iguais, mas é uma luta triste pra saber quem canta pior. Pior que isso? AS PESSOAS GOSTAM DESSES TRECOS! Cadê o calor do rock? Cadê o rock que nos trazia doses suaves de uma personalidade forte? CADÊ? Essas bandas de hoje em dia só nos fazem sentir vontade de nos jogar da ponte, faz a gente sentir tristeza, tristeza só tristeza! Francamente? Dessas coisinhas mal acabadas pouquíssimas salvam e eu conto nos dedos da mão. E se alguma dessas aberrações forem pro Rock'n Rio ano que vem, eu faço questão de não ir no dia deles.

E os sentimentos, coitados. Eles andam mais superficiais que os Colírios, mais desvalorizados do que as Meninas e mais falsos do que o Rock. Eles sim devem ter vontade de se jogar da ponte, porque ultimamente, a última coisa que nós pensamos antes de tomar uma decisão é nos tais dos sentimentos. Tem gente que nem sabe o que é isso direito. Ou só conhece os ruins. A gente dá valor a coisas tão banais e se esquece daquele momento antes de dormir, que, muitas vezes nada parece fazer sentido, e sua vida parece uma boa merda. Parece ser do nível daquele copo de cerveja sabe? De plástico... do bar da esquina do seu município perdido no mapa.

Merece esse mundo sobreviver? Merecem essas pessoas gerarem outras pessoas?

-

Olá minhas leitoras lindas! Peço desculpas se ofendi ou me equivoquei em relação a algum de seus ídolos, respeito a opinião de vocês e espero que respeitem a minha. Estou aberta a argumentos sempre, obrigada!

3 comentários:

Anônimo disse...

True True

Manu disse...

Devito? vou vomitar! :x HAUISHUAASHUGAS e voce vai me lançar no merrcado como um rock de boa qualidade! u.u'

Keeuô ‹3 disse...

as pessoas agora só pensam em estar bonitas socialmente, serem legais socialmente, agradar "a sociedade" nem se enteressam em amar, o importante é o cara ser bonito, ser engraçadinho, e se tiver dinheiro melhor ainda. e a personalidade? não existe, são todos um bando de marias-vai-com-as-outras. dá nojo esse mundo que poucos se salvam...