terça-feira, 11 de janeiro de 2011

U can play on broken strings




 - Meu amor, em que nos transformamos? Qual é o problema com você? Cadê seus olhos que eram meus? Só os vejo inundar de dor ou queimar de raiva. Não consigo mais me aproximar. Seu corpo não se encaixa mais ao meu. Tento te achar em outras camas mas não consigo. Nada me leva mais a você... nem você. Você anda estressada e neurótica, e isso é pesado demais pra mim. Nada é como antes. Minha menina desapareceu, e não  me deixou nada. Não nos deixou nada. Cadê você? A cada dia que passa você se distancia mais, e é muito difícil ficar aqui sem você. - Meu Deus garota, qual é o seu maldito problema??!

- Meu problema é acordar. Isso; acordar. Colocar os pés no chão gelado de Julho e pensar: Oh Godness, mais um dia. O meu problema é acordar no meio da noite - todas as noites - vendo seu corpo tão perto do meu e seus sonhos tão distantes dos meus. Meu problema é te olhar todos os dias. Meu problema é cuidar de você. Meu problema é não saber viver longe. É não querer viver longe. Meu problema é não poder ficar em silêncio, porque meus pensamentos querem todo o tempo me deixar surda. Meu problema são suas horas extras. Meu problema é o cheiro de perfume barato no seu paletó. Meu problema é o jeito como você não se importa. É o jeito como nada relacionado a mim importa mais pra você. Meu problema é fechar os olhos... e você matar um pouco mais de mim em cada pesadelo. - Meu problema é você, idiota!

Um comentário:

Caroline ; disse...

exatamente, esse é o problema ! adorei :*