terça-feira, 9 de novembro de 2010

Por uma vida menos medíocre




Se eu não for otimista, quem zelará pelo meu bem estar? Se as coisas não andam muito boas agora, pode ter fé que tudo vai melhorar. Abra os braços, estique os músculos, deixe o vento fresquinho bater no vazio desse coração, vai doer no início e depois mais um pouco, mas quando acabar terá levado todas as impurezas embora. Pare de tentar preencher seus vazios com pessoas, na maioria das vezes elas estão mais vazias do que você! Cante e dance no meio da rua com seus amigos, isso ajudará a espantar os outros buracos que querem cavar no seu coração. Respeite o seu tempo. Faça caretas na frente do espelho as 6 da manhã para espantar os fantasmas que estão querendo te assombrar tão cedo. Chore se tiver vontade. Sorria até para quem você quer dar um tiro no meio da testa, não me questione, apenas sorria para essas pessoas e depois me conte como se sentiu. Não aceite a depressão, por mais tentador que isso seja. Estude se tiver vontade, e se não tiver, estude na véspera. Não acredite em nada do que ouve, em metade do que vê, e em TUDO o que você sente. Minta até para sua mãe, mas quando for ajoelhar, seja sincera(o). Não tenha medo dos segredos que você guarda no seu coração, não tenha medo de você. Feridas para sararem, precisam ser desinfetadas e isso dói, naturalmente. Mas uma pele mais forte sempre nasce por cima da ferida cicatrizada, e você estará mais forte na próxima queda. Perca seu namorado, seu sonho, seus amigos... e se for o caso, até a sua família, mas por Deus, por mim, pelo futuro desse mundo que você não tá achando “grandes coisa”, e principalmente, por você... não perca a esperança nunca. A caminhada é difícil, mas nem sequer a pessoa mais bondoza, e por que não otimista, que já passou por esse mundo disse que seria fácil. E quando você parar de olhar para o relógio e começar a olhar para o seu coração, se dará conta de que as coisas já mudaram, que debaixo da ponte já não passa o mesmo rio, e que isso não te dói mais em nada.



obs1: O título (apenas o título) foi inspirado no título de um texto da Brena Braz; "Por uma vida menos ordinária"

obs2: Quero deixar aqui a minha superdica de blog, das minhas companheiras de Tpm, Resistência de Materiais e vida, Caroline e Flavis.  As gostosas estão começando agora e precidam daquela força.

- Carol Melo com o seu grito: "Para de Mamar"
- Flavis Johann em seus "Doces Sonhos"


Obrigada ! ♥

Um comentário:

Ponto de Fuga disse...

Vou roubar o título do texto aqui embaixo para descrever esse.
GENIAL!
Muito, muito, muito bom.
Ainda mais hoje, precisava ler isso. (Y)
Beijão. :*