quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sigo palavras e busco estrelas



Tentei secar feridas e acabei ganhando outras.
Afinal, o que eu faço se toda vez que tô contigo eu perco toda a razão? Se toda vez que eu tô contigo, eu viro uma máquina de frases idiotas, em um tom de voz enjoado. O que eu faço se quando eu tô contigo minha respiração só acontece porque sem ela eu não olharia mais nos teus olhos. E meu coração só bate porque ele bate por você. Em um compasso descoordenado, retardado, que me faz precisar de apenas 30 segundos da sua presença, pra quase sufocar com a sensação de ter estado 1h debaixo d'agua. A tua distância sempre tão próxima me consome, me deixa mole, me desmonta. O que eu faço se até quando tô com outras pessoas eu quero estar contigo? Se teu cheiro está em simplesmente TODO o lugar. E que quanto mais eu esqueço de ti, mais eu lembro de ti. Que cada página virada é uma nova, com teu sorriso, teus olhos e tua voz... ah! a tua voz, que me tira e me joga no chão em um ritmo frenético. Teus mistérios. E eu já sem mistério algum, totalmente encantada e desmontada. O que eu faço se meu coração pede pelo certo, mas minha pele grita; Incessantemente o teu nome, querendo me enlouquecer. O que eu faço, se quanto mais eu me agrido, mais me escondo, mais me afasto, mais e mais amo você...



?

5 comentários:

Maary S. disse...

Me sinto exatamente assim, mas nunca conseguiria exteriorizar tão bem.
"Antes idiota que infeliz"
Beijos ;*

Juliana Poiares disse...

"Antes idiota que infeliz" +1

Mini saia e salto alto! disse...

Nossa amigaa!
que perfeito, não sei porque me identifiquei >.< HSUAHUSHAU' "Antes idiota que infeliz" +1

caroline disse...

AMEI QUE NEM LOUCA O TEXTO . haha <3

ingrid # disse...

AMEEEI *-*
o meu caso é crítico ><
HASUISHAUISHUAISHUASUI'